TETÊ ESPINDOLA

Tetê Espindola, ela mesma participante histórica de importantes
Festivais no Brasil, aproveita o aniversário de 30 anos em que se
consagrou para o grande público brasileiro para mostrar um painel do
que este importante formato já produziu na música popular brasileira. A
ideia é apresentar músicas dos grandes festivais das últimas 5 décadas,
fazendo, inclusive, uma pesquisa fotográfica e videográfica dos
momentos mais marcantes.
O perfil das músicas selecionadas não tem a pretensão de perfilar uma
coleção de vencedores de festivais. Deseja, sim, numa visão pessoal,
reconstruir uma trajetória da MPB com músicas (nem sempre
vencedoras) que marcaram época, influenciaram a cultura nacional,
refletiram a política, o cenário social, os anseios e o imaginário de quem
viveu aqueles momentos. Músicas que desempenharam papel
fundamental na trajetória musical da própria artista.
Em seus relatos, que estarão presentes no show como uma espécie de
libreto documental, Tetê explicita bem como esses eventos contribuíram
para sua carreira e desenvolvimento, trazendo o espectador para uma
experiência mais íntima dos reflexos da infância, do seio familiar,
relatando as memórias da sala de estar e dos camarins. Esse ponto de
vista estabelece um contraponto revelador para que o público
reconheça na identidade dos testemunhos pessoais dessa artista
consagrada o elemento intrínseco comum a todos, e também reflita o
perfil da expressão genuína e compartilhada do nosso corpo cultural.
- "São 50 anos do 1º Festival de Música Popular Brasileira (1965),
quando Arrastão projetou Elis Regina para o Brasil. Eu tinha 11 anos e
fazia dublagem de Elis, que era amiga de meus tios e esteve na minha
casa em Campo Grande. Desde essa época ela marcou minha vida, foi
a minha maior inspiração para o canto"
- "Em 1967 acontecia o festival que marcaria o movimento da Tropicália,
influenciando a minha adolescência, em especial a música 2001, com
Os Mutantes, incentivando os primeiros grupos de rock de Mato Grosso.
Naquela mesma época, em Campo Grande, ganhei o meu 1º prêmio de
melhor intérprete ao cantar em um festival universitário, a música
Sorriso, do meu irmão Geraldo»
- "Em 1979, no Festival de MPB, já em São Paulo agitando a minha
carreira, fui convidada por Arrigo Barnabé a participar como vocalista da
Banda Sabor de Veneno, e foi uma verdadeira revolução em meu
desenvolvimento artístico fazer parte da vanguarda paulista»
- "Em 1981, no MPB Shell, participei cantando pela primeira vez com
uma grande orquestra a valsa Londrina, um desafio singelo que ganhou
o prêmio de melhor arranjo. Uma canção desse festival que marcou
época foi Planeta Água, me lembro da força ecológica que ela inspirava
e não foi muito valorizada»
Estamos comemorando em 2015 os 30 anos do Festival dos
Festivais. O ano de 1985 foi de extrema importância na carreira de Tetê
e sua história com os festivais, período que a marcou como intérprete
icônica ao defender a canção Escrito nas Estrelas. Uma boa
oportunidade para jogar luz na história, valorizar o que nos faz mais
brasileiros, resgatar aquilo que nos interliga e move, abrindo a arca
preciosa do melhor de nossa memória musical.

SHOWS
TETÊ ESPINDOLA ● OUTRO LUGAR

CASA DE FRANCISCA
RUA JOSÉ MARIA LISBOA, 190 - SAO PAULO/SP
 03.11.17 - 22H
 R$ 35
TETÊ ESPÍNDOLA - LANÇAMENTO DE OUTRO LUGAR

SESC POMPEIA
RUA CLELIA, 93 - POMPEIA
 10.09.17 - 19H00
 R$
 09.09.17 - 21H00
 R$
TETÊ ESPINDOLA ● CANTANDO E CONTANDO OS FESTIVAIS

SESC BOM RETIRO
Alameda Nothmann, 185, Bom Retiro
 03.03.17 - H
 R$ 20,00